Calle Soriano

Alpargatas para um país de descalços: um retrato da crise na Espanha

Posted in Jornalismo by iurimuller on 19 de julho de 2013

casa-crespo-1Publicado no Sul21 em 29/03/2013.

Iuri Müller, de Madrid

Há centenas de edifícios históricos em Madrid e em todo o território espanhol. Palácios que viraram museus e hospitais, e palácios que, talvez anacronicamente, seguem sendo apenas palácios. E há praças de outros séculos, ruas esguias com construções mais antigas do que muitas das cidades do mundo. Mas os detalhes da tradição e da antiguidade vão muito além das edificações mais famosas, das que atraem o olhar estrangeiro de longe, por exuberantes e majestosas que costumam ser. Em Madrid, há também pequenos e aconchegantes lugares que datam de cento e cinquenta anos atrás – e que, com as mesmas cordas de antes, sustentam a produção e a venda de calçados, e tentam sobreviver a mais uma das crises que abalam a Europa.

O bairro é o de Maravilla, também chamado de Malasaña, e a fronteira mais próxima se dá com Chueca, região que por tempos foi mal afamada e que há pouco se vestiu com bares remodelados e lojas coloridas. A noite recebe a porcentagem cult de Madrid, e muitos dos recantos são direcionados para o público gay da cidade e para os estrangeiros que chegam à capital espanhola. A renovação da parcela notívaga de Maravilla-Chueca serviu, conforme o relato dos moradores dos bairros, para a revitalização que a área necessitava. Há alguns anos, a região voltou a estender a noite e a ouvir ruídos incessantes pelas calçadas. Com a crise, no entanto, parte dos estabelecimentos frearam os ânimos e as intenções de lucro. Mas, no número 29 da Rua Divina Pastor, uma das mais tradicionais do bairro, as coisas estão muito parecidas com o que eram há cento e cinquenta anos. (more…)

Anúncios